Xande fala sobre convocação para Seleção do Uruguai

19/11/2016
Xandeuruguai4
 dsc0520

Nascido no Rio de Janeiro, o ala Xande entrará em quadra neste domingo (20), no Desafio Internacional entre Brasil e Uruguai, vestindo as cores da Seleção Celeste. O camisa 20 do Magnus Futsal tem pai uruguaio e, por já ter cidadania, aceitou o convite para defender o time azul nesta partida amistosa, que acontecerá em Belo Horizonte.

Jogar na Arena Minas não é novidade para o ala canhoto. Xande atuou pelo time do Minas Tênis Clube por três temporadas e está acostumado com o ginásio. Porém, vestir a camisa azul celeste e enfrentar os companheiros de time Falcão, Pixote, Rodrigo e Tiago, que defenderão o Brasil, é um fato que deixa atleta ansioso.

“Estou bastante ansioso por esse momento, pois jogar contra os melhores é sempre um aprendizado. Acredito que vai ser um jogo bom e vamos tentar fazer frente a uma seleção em reconstrução. Entrar em quadra contra meus companheiros vai ser um pouco diferente, mas nos primeiros minutos isso passa e cada um defende o seu lado. Sem dúvida será especial”, comentou Xande.

Foi jogando pelo Minas TC que o ala de 28 anos aproveitou um torneio disputado no Uruguai para tirar a cidadania do país. “Ano passado já tinham me procurado, mas como estava jogando em Portugal ficou mais difícil obter a liberação do time do Benfica. Esse ano, atuando em Sorocaba, recebi mais uma vez o convite após minha recuperação da lesão no joelho e resolvi aceitar”, explicou o ala.

Ao todo, foram seis meses longe das quadras após romper o ligamento cruzado anterior esquerdo. Com uma recuperação muito positiva, Xande voltou antes do esperado e com totais condições de entrar em quadra. “Com a evolução do dia a dia, fui ganhando confiança e isso me fez aceitar a convocação e mostrar que estou 100% recuperado”, finalizou Xande.

Nas últimas duas partidas do Magnus Futsal, contra Copagril/Marechal Cândido Rondon-PR e Corinthians, o jogador voltou a ter mais minutos em quadra, inclusive anotando um gol contra a equipe paranaense. O processo para ganhar ritmo de jogo e condições físicas ideais começou na disputa dos Jogos Abertos, no mês de setembro, quando o camisa 20 voltou a atuar em partidas oficiais.